Victor Leonardi

português
english
español
français




       em breve o site estará disponível nessas línguas, e estará sendo continuamente alimentado com outras informações, fotos, videos e áudio.



o autor











o mundo



livro de visita


busca
obras, trabalhos, notas, parceiros


e-prefácio
livros (onde encontrar)
filmes
viagens e locais
poesia
projetos e expedições
   > expedição Humbolt
   > projeto Natterer
agenda
falando com o autor


e-resenhas
notícias e links


troca de livros


 
Coloque sua mensagem. As mensagens anteriores estão abaixo.

       




ou por email

Clique para imprimir.

Mensagens

1) José Augusto Pádua, , , 15/10/2006 -

Caro Victor,
Desde 2001, pelo menos uma vez por ano, venho dando um curso de história ambiental na Universidad Internacional de Andalucia, em La Rábida (Huelva). Aproveito essas visitas para conhecer diferentes partes da Andaluzia e de Portugal. Na semana retrasada fiz uma dessas viagens, ficando alguns dias no Alentejo. Durante aqueles dias curti a leitura de três livros: os versos erótico-místícos do “Intérprete dos Desejos” de Ibn Arabí, o “Portugal, Razão e Mistério” de Antonio Quadros (que talvez você conheça) e “Os Navegantes e o Sonho” (que certamente você conhece!). Achei o livro delicioso. Já conhecia o famoso capítulo de “Sobrados e Mucambos” e o “A China no Brasil” do Teixeira Leite. Mas o seu trabalho é muito mais amplo e instigante. É uma história ao mesmo tempo criativa, apaixonada e rigorosa, que passa bem longe da mesmice que vemos por aí.
Então é isso. Escrevo apenas para dar os parabéns. Vejo também que temos muitos e variados interesses em comum, entre os quais a paixão pelo caldeirão cultural brasileiro, pela Amazônia e pelas coisas do Oriente. A vida também vem me conduzindo para aqueles lados do planeta. No final do ano passado, por exemplo, estive em Macau, e no final do presente ano estarei em Goa (não é difícil entender o meu interesse pelo seu livro...)
Também dei alguns passeios pelo “Jazz em Jerusalém” e constatei que você conhece algumas tradições esotéricas, como a Agni Ioga e a obra de Alice Bailey. Um conhecimento que não é tão comum, apesar de ser menos incomum do que parece, entre os cientistas sociais. O estudo/vivência de alguns ramos da Filosofia Perene faz parte da minha busca pessoal desde jovem.
Em uma coluna mensal que publico no site “O ECO” - www.oeco.com.br -tenho escrito algumas coisas sobre as grandezas e misérias do fenômeno brasileiro (como dizia Guerreiro Ramos). Tomo a liberdade de te enviar três artigos que, de certa forma, caminham na mesma direção das tuas intuições. Dois sobre a “ecologia à brasileira” de Gilberto Freyre e outro sobre um importante movimento espiritual brasileiro, que talvez você conheça. O hibridismo e a criatividade complexa, que você tanto preza, estão na base dos três artigos.
Espero que um dia possamos conversar pessoalmente sobre tais temas.
Abraços,
José Augusto Pádua

2) Rogerio, DF, Brasilia, 15/10/2006 - Entre árvores e esquecimentos: história social nos sertões do Brasil

Amigo Victor, parabens pela disposicao de colocar seu trabalho a disposicao de todos na internet, e a Marcia pelo encorajamento e trabalho incansavel para tornar isto possivel.

3) Juan, DF, Brasilia, 15/10/2006 - Entre árvores e esquecimentos: história social nos sertões do Brasil

Caro Victor, que neste site seus alunos, leitores e amigos possam trocar muitas boas ideias com voce.